Aprendendo o Jogo de Xadrez Político

Ler na área do assinante

Frustração, creio que essa seria a primeira palavra dita em diversas manchetes ou postagens nesta semana. Mas o que é frustração? Pode-se dizer que esse sentimento vem da expectativa demasiada, alimentar o sentimento de expectativa não é bom.

Ceticismo Político é o carro chefe do conservadorismo e não pode ter espaço para alimentar o sentimento de expectativa, justamente pelo motivo que na política nada sai como planejado. Muitas vezes para alcançarmos o razoável temos que nos doar ao máximo e quebrar velhas barreiras.

Podemos dizer que a "Frustração" da semana foi esse alimento de expectativas ilusórias que tivemos nas ações do Presidente Bolsonaro, talvez por existir uma “crença” que ele é um “Super Homem”, um “Herói” de filmes, que em passe de mágica salvará a população das “Garras” dos inimigos.

Ele é um herói sim, mas não desses de filmes. Ele é um homem com limites que atua em meio a uma realidade do sistema que o limita ainda mais. Muitos criaram a expectativa de ver Brasília cercada por “verde Oliva”, blindados, carros e caminhões com muitos “Cabos e Soldados” ... Tipo filmes e séries de cinema.

Nossa política é realidade, é pé no chão, não se conquista nada sem sacrifício. Podemos crer que a instabilidade jurídica imposta pela casa dos “Deuses” é muito mais venenosa para nossa economia do que ver alguns dias de paralisação nos abastecimentos é o surgimento de novos personagens, dentre os quais o “comandante” dessa paralisação, Zé Trovão.

Caso a paralisação dos caminhoneiros tivesse recebido o apoio maciço da população, poderíamos ter um cenário de caos, onde aí sim justificaria a chamada do “Verde Oliva” para as ruas na missão de restabelecer a lei e a ordem, o que obrigaria todos os poderes atender a população em seus pedidos, semelhante o acontecido na Ucrânia.

Mas claro que uma paralisação ou greve de caminhoneiros não poderia ter um apoio do Presidente, tendo em vista que pedir para parar a “greve” foi um ato institucional. Seria crime se não tomasse essa atitude. Com a “ajuda” da grande mídia, alguns apoiadores do presidente entenderam a ação como um “recuo”.

Mas, o Presidente Bolsonaro sempre disse em jogar dentro das 4 linhas da constituição, para isso contou com Conselho da República, e mesmo com seus discursos mostrando indignação, o Presidente Bolsonaro, sendo um patriota, sempre quis o diálogo.

Podemos dizer que uma das principais armas de articulação do Governo Bolsonaro é o morde e assopra, o “acabou pohha”. Se não fosse assim, as movimentações em todo Brasil para o dia 7 de setembro não seriam as mesmas se não fossem essas atitudes e discursos do nosso Presidente.

Ir para as ruas defender até mesmo uma negociação costurada por Temer não nos faz idiotas ou frouxos, na verdade esses são aqueles que ficam sem atitudes e reclamando apenas em redes sociais, enquanto suas liberdades são roubadas.

Defender a democracia e tudo que representa nos traz ao jogo político de Xadrez que estamos aprendendo a jogar agora. Esse jogo que agora começa ter regras e ordem, mesmo com suas articulações e estratégias, os jogadores começam a ter que jogar nas 4 linhas do tabuleiro.

O capital de um jogador de Xadrez Político, é o voto! Quem por sua vez precisa desse capital político viu no dia 7 a maior demonstração da história desse país, e isso fará que o resultado venha a nosso favor mesmo não sendo como queríamos.

Todos os jogadores viram nesse dia que se o Presidente Bolsonaro colocasse seu Capital Político na mesa, eles não teriam como cobrir a aposta, foi a fotografia que faltava para aqueles que achavam estar com o jogo na mão.

Xadrez é um jogo de inteligência e articulações, fazendo com que seu adversário muitas vezes troque peças importantes no tabuleiro. Um jogo pensado, onde é necessário esconder o que realmente queremos.

A carta do Presidente Bolsonaro veio como uma jogada para o início de um Xeque Mate, já vimos uma torre caindo e logo teremos a queda do Bispo.

A certeza que temos que ter é: Estamos com as pedras bem preparadas e no lado certo da história!

Com informações do vídeo de Luiz Camargo Vlog.

Assista:

Quebraram as nossas pernas!

O Jornal da Cidade Online está sofrendo ataques escancarados.

“Velhas raposas” da política, através da malfadada CPI, comandada por figuras nefastas como Aziz, Renan e Randolfe quebraram nosso sigilo bancário. Nada irão encontrar.

O TSE, por sua vez, determinou a desmonetização do JCO. Uma decisão sem fundamento, sem qualquer intimação e sem o devido processo legal. Quebraram nossas pernas!

Precisamos da ajuda de todos os patriotas.

Sua colaboração é importante para que a verdade prevaleça!

Faça a sua doação:

Ou faça a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Foto de Claiton Appel

Claiton Appel

Jornalista. Diretor da Ordem dos Jornalistas do Brasil.


Ler comentários e comentar