Lula, na fuga de Moro, quer que STF reconheça a nomeação como ministro

Na contramão dos fatos, vez Dilma está afastada, a caminho de ter o impeachment acolhido definitivamente pelo Senado Federal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prossegue em sua insana busca pelo foro privilegiado, pleiteando que o Supremo Tribunal Federal reconheça sua nomeação como ministro.


O ministro Gilmar Mendes, relator do processo, extinguiu o mandado de segurança, entendendo que a ação perdeu o sentido de existir após Lula ser oficialmente exonerado do cargo, com o afastamento de Dilma. Algo extremamente óbvio.

Porém, com a anulação da conversa entre Lula e Dilma, que seria naturalmente a principal prova para demonstrar a ocorrência do nefasto episódio, onde a dupla – Dilma e Lula - aparece conversando sobre o envio de um termo de posse a ser usado ‘em caso de necessidade’, a defesa do ex-presidente quer o reconhecimento, pelo STF, de que ele preenchia os requisitos para o preenchimento da função ministerial, com todas as regulares consequências jurídicas daí decorrentes.

Tudo não passa de mais uma tentativa dos advogados de Lula, para assegurar requisitos que o afastem de Moro e o tragam definitivamente para o aconchego do STF.

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Política