Pesquisa revela que permanência petista na prefeitura de São Paulo acaba este ano

São Paulo parece ser mais um exemplo de que gestão pública não combina com PT.


A performance do prefeito Fernando Haddad nas pesquisas de opinião pública é catastrófica.

Não tem a mínima condição de conquistar a reeleição.

O prefeito tem apenas 8% das intenções de voto e lidera isolado a rejeição, com 45%.

Celso Russomano, líder isolado, pode ser impedido de concorrer caso o Supremo Tribunal Federal confirme condenação dele por peculato (desvio de dinheiro público).

Ele foi acusado de empregar uma funcionária de seu gabinete na Câmara como gerente de sua produtora de vídeo em São Paulo.

Marta Suplicy vive o mesmo dilema. A ex-prefeita foi condenada por improbidade administrativa.

O serviço prestado à prefeitura de São Paulo, sem licitação, por uma entidade da qual Marta Suplicy foi sócia fundadora e, segundo a sentença ‘era intimamente ligada’, foi o motivo fundamental para a condenação por improbidade (veja aqui). 

A pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha apresenta os seguintes resultados:

Russomano tem 25% das intenções de voto, à frente das ex-prefeitas Marta Suplicy (PMDB), com 16%, e Luiza Erundina (PSOL), com 10%. O prefeito Fernando Haddad (PT), aparece com 8%, em empate técnico com o tucano João Doria, que tem 6%.

Marco Feliciano (PSC) foi citado por 4% e Andrea Matarazzo (PSD), por 3%. Brancos e nulos somam 19% e outros 4% não souberam opinar. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa, que ouviu 1.092 pessoas, foi realizada entre a terça (12) e a quarta-feira (13).

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política