Confissão involuntária de crime e delação de marqueteiro é pá de cal em Lula

Um vídeo antigo, recentemente recuperado, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz uma explicita confissão de crime (veja aqui o video e aqui matéria sobre o assunto) e mais a delação premiada do marqueteiro João Santana e de sua esposa Mônica Moura, serão certamente a pá de cal para o melancólico desfecho da situação do petista. 

Mesmo tentando de todas as formas escapar do crivo do juiz Sérgio Moro, tudo indica que Lula não vai lograr êxito.

Nesta quinta-feira (14) o pedido de informações do presidente do STF, para que possa avaliar a liminar em que Lula pede que todas as investigações contra si voltem a tramitar no Supremo Tribunal Federal, sob a alegação de que os parlamentares citados em diálogos com ele têm foro privilegiado e, por isso, só podem ser julgados pela Corte, foi respondido por Sérgio Moro.

Para o juiz, o restante da investigação continua rígida, e não há motivos para remeter os processos novamente para o Supremo (veja aqui). Sempre com forte fundamentação jurídica, com muita firmeza e objetividade, nem a defesa de Lula acredita num eventual deferimento da medida liminar. 

Paralelamente, a bem informada coluna ‘Painel’ do jornal ‘Folha de São Paulo’, informa na edição desta sexta-feira (15) que João Santana ‘decidiu entrar nas negociações do acordo de colaboração da Lava Jato’.

A coluna informa ainda que ‘Os investigadores não viam sentido em aceitar a delação de Mônica sem o depoimento do ex-marqueteiro do PT’.

Até então, segundo ainda o ‘Painel’, ‘Santana tentou o quanto pôde evitar a delação. Temia muito afugentar futuros clientes. Para ele, o sigilo profissional era a garantia de que poderia continuar fazendo campanhas — ao menos em outros países’.

Porém, vislumbrando uma temporada longa na cadeia e pressionado pela própria Mônica, o marqueteiro finalmente entregou os pontos.

Vamos aguardar.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política