Há poucos dia da Rio 2016, falta de dinheiro valem duas facadas no pescoço de dona de casa

Uma mãe, acompanhada da filha, uma menina, Maria Clara, de apenas sete anos, nesta quinta-feira (14), ao responder ao assaltante que naquele momento estava sem dinheiro, foi inapelavelmente assassinada com duas facadas no pescoço.

Cristiane Souza de Andrade, uma dona de casa de 46 anos de idade, foi esfaqueada, na Rua Haddock Lobo, num local bem próximo da sede do Comitê Organizador da Olimpíada, que começa no próximo mês de agosto no Rio de Janeiro. 

Segundo relato da criança, ao ver a mãe esfaqueada, desesperou-se e correu para o meio da rua. Um táxi que vinha em sua direção teve que parar bruscamente. Ao perceber a situação, o taxista colocou a menina e a mãe no carro e as levou para o hospital Souza Aguiar, onde Cristiane chegou sem vida. 

O corpo de Cristiane Andrade foi enterrado na tarde desta sexta-feira no Cemitério do Caju, na Zona Norte da cidade.

O crime representa o retrato da insegurança em que vive atualmente a população carioca.

Numa região de grande movimento, na frente de um mercado, o assaltante agiu, matou, fugiu e a polícia não apareceu e não tem pistas de seu paradeiro.

Após o crime, o secretário de segurança, José Mariano Beltrame, disse que vai ‘empenhar 400 homens pelo Regime Adicional de Serviço para a Região Metropolitana e outros 400 para a Baixada Fluminense para emprego imediato’.

Será o suficiente?

da Redação 

Um vídeo mostra o desespero da criança ao socorrer a mãe. As cenas são fortes:

da Redação

Comentários