Candidatura de Athayde, a serviço de Azambuja

O ex-secretário de estado Athayde Nery, pretenso candidato a prefeito de Campo Grande, abandonou notadamente às questões e prioridades partidárias para cuidar exclusivamente de seus interesses e pretensões pessoais.


Nery, após a eleição de prefeito em 2012, quando foi vice do então candidato Reinaldo Azambuja, tornou-se extremamente obediente ao atual governador.

Assim, sem qualquer confrontação, em 2014 levou o PPS a apoiar a candidatura de Reinaldo ao Governo do Estado.

Candidato derrotado no pleito de deputado estadual, recebeu como prêmio de consolação a secretaria de cultura, empreendedorismo e inovação.

Seguindo religiosamente às determinações do novo chefe, Athayde se desincompatibilizou e lançou o seu nome como postulante ao cargo de prefeito de Campo Grande.

Pura farsa. Mera encenação. Candidatura natimorta, a serviço de Azambuja

A intenção é tão-somente impedir uma aliança, já no primeiro turno, do PPS com o PP, do prefeito Alcides Bernal, que tentará a reeleição.

O objetivo é beneficiar a candidata Rose Modesto, ungida do governador.

Em contrapartida, Athayde tem a garantia de que após o pleito reassume o posto de secretário e de que, em 2018, possivelmente como tucano, receberá toda a estrutura para se eleger deputado estadual.

Assim, só quem perde é o PPS, pois com chapa própria corre o sério risco de não eleger nenhum vereador, enquanto que numa coligação com o PP, tranquilamente reelege a vereadora Luiza Ribeiro e pode ainda fazer mais duas ou três cadeiras, além de ter assegurada a participação num eventual 2º mandato do atual prefeito.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

da Redação

Comentários

Mais em Foco MS