O Poder que trabalha para o Poder

Foro privilegiado ou medo do Poder? Ou será coincidência que somente depois de não exercer mandato, o ex-Governador André Puccinelli passou a ser implicado em investigações do Ministério Público?


Foro Privilegiado impede investigações em esferas inferiores, mas nada impede que nas devidas esferas judiciais estes cidadãos sejam investigados. O que me leva a acreditar que a Justiça de Mato Grosso do Sul fez corpo mole enquanto o Senhor André Puccinelli era governador do Estado. Hoje, a Policia Federal e o Ministério Público rugem feito leões raivosos, mostrando garras e dentes afiados nas investigações da Operação Lama Asfáltica.

Dá a impressão que, mesmo se tratando de Poderes independentes, e com funções distintas e claramente amparadas pela Constituição Federal, o Executivo, Legislativo e Judiciário, por vezes mantem-se convenientemente em estado de letargia absoluta e por razões que só se explica se os Poderes estiverem coadunados em manter tudo como está e não importa o quanto seja suspeito. Interesses alienados pelo imponderável poder opressor e cativante da caneta e do Diário Oficial, que nomeia aliados e exonera ou afasta desafetos, acabam por inserir os tentáculos da corrupção estrategicamente entre os Poderes.

Se um aliado de André Puccinelli estivesse chegado ao executivo Estadual, teria a Operação Lama Asfáltica os avanços que vem tendo? A justiça teria bloqueado bens do ex-Governador e de seus aliados? Estas são questões para as quais não teremos respostas por ora! Mas o fato é que, a independência e a coragem para abrir a caixa preta, somente se deu pelo fim de uma era, por conta da troca de cadeiras e de poderes. Do contrário, tudo estaria na mais pura “normalidade”. E é isso que me preocupa!

É no silencio e na apatia dos Poderes em exercer suas funções no tempo e na medida certa, que se estabelecem esquemas criminosos longínquos, com ramificações e estratégias que muito se assemelham aos das grandes máfias, causando grandes prejuízos aos cofres públicos.

É preciso acreditar que o Ministério Público e a Policia Federal sempre tiveram as mãos livres para o cumprimento pleno de suas funções. Caso contrário, resta admitir o aparelhamento do Estado com a nefasta influência do Poder Executivo para encobrir crimes. Então, só veremos os fatos virem à tona se os planos de perpetuação de poder derem errado.

Autenir R. de Lima

Jateí-MS

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS