Abobalhado, Amôedo se posiciona contra corte de impostos de combustíveis e é massacrado por seguidores

Ler na área do assinante

Na última quinta-feira (14), o ex-presidente do partido Novo, João Amoêdo, usou suas contas nas redes sociais para criticar a nova regra para o ICMS dos combustíveis aprovada pela Câmara dos Deputados na noite de quarta-feira (13):

“Com a nova regra do ICMS dos combustíveis aprovada na Câmara, os estados e municípios deixarão de arrecadar R$24 bilhões ao ano.
Ao invés de subsidiar combustível, não seria melhor direcionar esses recursos para os brasileiros que mais precisam, como os 19 milhões que passam fome?”, questionou Amoêdo.

A publicação teve uma péssima repercussão e inúmeros internautas criticaram o novo posicionamento de Amoêdo, até então declaradamente um "liberal":

“Liberal apoiando alta de impostos? Só no Brasil mesmo”, comentou um internauta.
"Liberal" reclamando do estado cobrar menos imposto. E eu achava que ja tinha visto de tudo”, apontou outro.
“Ou seja, nunca estará bom. Se sobe reclama do preço, se reduz reclama da arrecadação. É o novo canhoto [emoji de cocô], inútil, que nem o próprio partido aguenta”, lembrou mais um.
“Pronto. Mais um populista falou tudo. Acorda que nós não somos mais os mesmos, o gigante acordou. Esse tipo de discurso não cola mais”, comentou outro.

O povo não perdoa...

da Redação
Ler comentários e comentar