A resposta de Sargento Fahur para o "veneno" da cantora Fafá de Belém

Ler na área do assinante

Na última quinta-feira (14), o deputado federal Sargento Fahur usou suas redes sociais para demonstrar sua revolta com a diferença na forma como declarações da direita e da esquerda são tratadas.

A publicação do deputado foi feita após a cantora Fafá de Belém fazer uma declaração em um de seus shows, no Theatro da Paz, em Belém, capital do Pará, afirmando que prepararia prato típico paraense com ingrediente venenoso para o presidente Jair Bolsonaro:

“Vou fazer uma maniçoba. Mas nessa, vou cozinhar a maniva por três dias para dar ao presidente”, afirmou ela.

Maniçoba é um prato tradicional da culinária paraense, no entanto, a maniva, folha moída da mandioca, tem de ser cozida por sete dias. Se consumida antes disso, ela pode ser fatal.

Ao compartilhar a notícia da fala da cantora, o deputado federal Sargento Fahur demonstrou sua indignação, apontando que, se fosse um ativista de direita a fazer essa afirmação, as reações seriam intensas:

“Se alguém de direita dizer que vai envenenar alguma pessoa a turma da lacração cai de pau. Mas como foi a múmia da Fafá, fica por isso mesmo”, desabafou ele.
da Redação
Ler comentários e comentar