Senadores se unem e lançam a mais dura Nota de Repúdio que a política já viu

Ler na área do assinante

Um grupo de senadores - Eduardo Girão, Mercos Rogério, Jorginho Mello e Luis Carlos Heinze - apresentou uma duríssima e desmoralizante Nota de Repúdio à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

Apontando que a CPI em nada cumpriu seu objetivo, já que o requerimento sob a qual foi instaurada visava a apuração das ações e omissões cometidas por administradores públicos federais, estaduais e municipais, os senadores lamentaram a nula efetividade das investigações realizadas pela Comissão:

“Com efeito, por conta dessa visão deliberadamente míope do grupo majoritário de senadores que buscou, tão somente, atacar o Poder Executivo Federal, deixou-se de investigar os bilhões de reais de verbas federais repassados à estados e municípios”, diz a nota.

Os senadores também apontaram o uso político da CPI, que acabou se transformando em um verdadeiro palanque para aqueles com ambições eleitorais para 2022:

“O palanque político que se transformou essa CPI, da qual emergiram inúmeros pré-candidatos à Presidência da República, somado à cegueira ideológica que permeou os trabalhos de Comissão, impediram que o Brasil visse desmascarados inúmeros atos de corrupção perpetrados pelos mais diversos agentes públicos e atores políticos espalhados nos mais diferentes escalões de poder das administrações estaduais e municipais”.

Citando contratos como o realizado pelo Consórcio do Nordeste, para a compra de 300 respiradores de uma empresa que comercializa produtos à base de maconha, o contrato do governo do Amazonas para a compra de 24 respiradores de uma adega de vinhos, além da compra, realizada pelo governo de Santa Catarina, de 200 respiradores que jamais foram entregues, em que os contatos telefônicos para negociação foram feitos para um telefone que correspondia a uma ‘casa de massagens’, e a loja de brinquedos que foi contratada para fornecer 90 mil testes para Covid, no Distrito Federal, os senadores criticaram a maneira como a CPI foi conduzida:

“Várias, portanto, foram as negociatas para as quais esta CPI fez questão de dar as costas numa atitude totalmente inapropriada e desarrazoada por parte do grupo majoritário que comandou os trabalhos da Comissão”, concluíram eles.

Leia a íntegra da Nota:

da Redação
Ler comentários e comentar