A PF na cola da "IstoÉ": O preço alto pela militância

Ler na área do assinante

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, usou suas redes sociais para divulgar que solicitou a abertura de um inquérito, pela Polícia Federal, contra a revista IstoÉ.

O pedido do ministro tem por base a capa da revista, na edição de 15 de outubro, que compara o presidente Jair Bolsonaro ao líder nazista Adolf Hitler.

A solicitação de Torres inclui a apuração de um possível crime contra a honra do presidente.

“Solicito à Polícia Federal a adoção de providências para a abertura de inquérito policial com vistas à imediata apuração dos fatos relatados, sem prejuízo de outros eventualmente caracterizados”, diz o documento enviado à PF junto com a reportagem veiculada na revista.

Ao compartilhar uma imagem do pedido, Torres ainda legendou:

“Ainda ontem (20), à noite, encaminhei documento à Polícia Federal , solicitando abertura de inquérito policial para apuração imediata de possível crime contra a honra do presidente Jair Bolsonaro , cometido pela revista IstoÉ , em sua última edição”, escreveu ele.

A IstoÉ terá que explicar toda essa insanidade e, certamente, pagará um preço alto por sua cruel e covarde militância.

da Redação
Ler comentários e comentar