Alucinado, Wagner Moura ataca Bolsonaro, mas Secretário de Fomento à Cultura o traz de volta a realidade

Ler na área do assinante

O filme ‘Marighela’ está com sua estreia marcada para o dia 4 de novembro.

Marcado por inúmeros adiamentos a produção de Wagner Moura fará uma turnê de pré-estreias em algumas cidades do país.

Há quem garanta que será um retumbante fracasso. Aliás, é o que tudo indica.

O próprio Moura, refém de seu iminente fracasso, admite resistência do público, mas reage atacando de maneira vil o presidente Jair Bolsonaro.

Em entrevista para a velha mídia declarou:

“Ele é um personagem profundamente conectado ao esgoto da história brasileira (...)”.

O destemido André Porciuncula, atuante, probo e inteligente secretário de fomento à cultura – e por isso odiado pela ‘esquerdalha’ – não deixou por menos:

“O sujeito que fez um filme glorificando um criminoso terrorista, que ensinava explodir escolas e hospitais, está falando sobre esgoto da história? Longe de mim discutir com o especialista, mas algo não cheira bem nisso tudo, e não é o presidente.”

Perfeito!

Confira:

da Redação
Ler comentários e comentar