A "cartada de mestre" da advogada de Bolsonaro que ceifou a "trama" da esquerda (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

A advogada que fez a defesa de Bolsonaro no processo que tentava cassar a chapa do presidente com o vice, Hamilton Mourão, vencedora nas eleições presidenciais de 2018, precisou de poucos minutos para mostrar que os acusadores não teriam sucesso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No julgamento, iniciado na terça (26), Karina Kufa comprovou que as acusações foram fundamentadas apenas em matérias jornalísticas, sem qualquer prova material, recibos ou mesmo a movimentação em dinheiro que comprovasse a compra de disparos em massa pelas redes sociais.

Da mesma forma, a advogada de Mourão, Karina Fidelix, demonstrou que não houve qualquer comprovação de abuso de poder econômico ou de abuso dos meios de comunicação pelos investigados.

O relator do processo, ministro Luís Felipe Salomão, entendeu que também não há provas de disparos ou de alcance ou repercussão entre os eleitores, votando contra a cassação, no que foi acompanhado por todos os demais ministros.

O pedido de cassação foi protocolado por meio de duas ações da coligação que foi formada por PT, PCdoB e PROS.

Assim, o julgamento foi encerrado nesta quinta-feira (28), com decisão unânime: 7 a 0.

Aqui, o leitor poderá assistir dois vídeos rápidos. O primeiro com as alegações da defesa e o segundo com o voto do relator

Confira:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do Jornal da Cidade Online.

Um ato de Censura Prévia. Um atentado a liberdade de expressão.

Uma decisão sem fundamento, sem qualquer intimação e sem o devido processo legal.

Precisamos da ajuda de todos os patriotas.

Faça a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Cada colaboração é importante para que a verdade prevaleça!

Faça também a sua doação pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

Contamos com você!

da Redação
Ler comentários e comentar