Assessor de Teori que assinou manifesto de apoio a Lula é exonerado

O desembargador aposentado Manoel Lauro Volkmer de Castilho pediu demissão nesta terça-feira (2) do cargo de assessor do ministro Teori Zavascki.

Ele causou enorme constrangimento ao assinar um manifesto de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que defendia a decisão dos advogados de Lula de recorrer à Organização das Nações Unidas (ONU) contra o juiz Sergio Moro.

‘Ele pediu exoneração e eu aceitei. O conteúdo do documento pode aparentemente fazer com que se façam leituras incompatíveis. Ele percebeu isso e tomou a iniciativa’, disse o ministro.

De fato, a presença da assinatura do nome de um assessor do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato, num manifesto de teor eminentemente político partidário é de causar perplexidade e depõe contra a imparcialidade do Supremo Tribunal Federal.

No nauseante documento, entregue nesta segunda-feira (1º) ao atual presidente do STF, o grupo afirma que ‘Lula sofre uma espécie de perseguição política por parte das elites que nunca aceitaram a ascensão da esquerda ao poder’.

Coisa mais apropriada para palanque eleitoral.

da Redação

da Redação

Comentários