Secretário de Cultura escancara a mais nova "trama" de artistas para "arrancar" dinheiro do Governo (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O Senado aprovou a Lei Paulo Gustavo, que destina R$ 3,8 bilhões para o setor cultural, um verdadeiro escárnio com o povo, principalmente durante a crise provocada pela pandemia.

Estão usando o nome de Paulo Gustavo, artista morto recentemente, para arrancar dinheiro do governo federal.

No dia em que o projeto foi aprovado, a TV JCO conversou com exclusividade com André Porciuncula, Secretário Nacional de Incentivo e Fomento à Cultura.

Segundo ele, todo o projeto é um absurdo:

“Não tem finalidade cultural, é uma completa excrescência. O objetivo é tirar do governo federal a autoridade para definir as políticas públicas culturais com fundos e verbas que pertencem ao poder executivo federal.
É um projeto inconstitucional, conta com nossa absoluta resistência, não só na cultura, mas em todas as áreas do governo.
Esse dinheiro vai ser sequestrado, transforma a gente em caixa eletrônico de saque compulsório, a gente é obrigado a distribuir esse dinheiro entre estados e municípios, sem saber onde, quando e como a verba será aplicada”, explicou o secretário.

Veja o vídeo:

O Jornal da Cidade Online está sendo vítima da Censura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do site.

Um ato cruel... Um "tapa na cara" da democracia.

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas...

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Lançamos também uma loja virtual com camisetas, bandeiras e faixas (Todos com FRETE GRÁTIS).

Ajude-nos! Compre no Shopping Conservador:

https://www.shoppingconservador.com.br/

Caso queira, doe qualquer valor ao Jornal da Cidade Online pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

da Redação
Ler comentários e comentar