PL/ES inaugura o pluripartidarismo conservador, e Magno Malta dá aula de democracia

Ler na área do assinante

Antes mesmo de ser oficializada a filiação do presidente Bolsonaro no Partido Liberal - PL, os reflexos positivos já começam a trilhar novos caminhos e novos rumos para o povo brasileiro.

Não há como negar que o maior legado deste governo é o despertar da sociedade para a realidade que o país vivia. O que estava embutido e escondido por trás da perversa máquina de usurpação, crimes e abusos, políticos e econômicos, via os mais diversos meios políticos e institucionais, nada republicanos, diga-se de passagem, não tem precedentes na vida do cidadão brasileiro.

A despeito de tantas ações do governo federal, em curtos três anos de mandato, que beneficiam o povo brasileiro, este legado de conhecimento e consciência política, social e de cidadania abriu um leque de sentimentos que nos colocam na condição de protagonistas na condução do país. Haja vista o conceito que hoje temos sobre Deus, Pátria, Família, Verdade, e especialmente, Liberdade, unidos como um só sentimento, e por aí vai.

Enfim, vivemos uma nova realidade!

Neste sábado, 27 de novembro de 2021, por iniciativa do ex-senador Magno Malta, e do Partido Liberal, que ele preside no estado do Espírito Santo, o que poderia ser apenas mais uma reunião partidária, transformou-se numa verdadeira prática da democracia.

Neste evento encontravam-se, lado a lado, parlamentares municipais, estaduais e federais, de diversos partidos, líderes de vários movimentos sociais e políticos, conservadores de quatro costados, e em nenhum momento aconteceu um viés de discordância para o que se buscava naquele encontro: a UNIÃO. Aliás, essa foi a expressão mais usada em mais de três horas de duração do evento, inclusive, entre a plateia.

Para abrilhantar ainda mais este inédito e surpreendente encontro pluripartidário conservador, Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni e Gilson Machado, enviaram mensagens por vídeo, para alegria de todos. Este era o cenário e o clima que pulsava ali.

À mesa, destacamos os convidados de Malta; a deputada federal Bia Kicis e o cantor Netinho, defensores natos dos novos tempos. Também marcaram presença, o deputado federal Neucimar Fraga e a deputada federal Soraya Manato.

O partido Peelista tinha como companhia neste ideal, representantes de seis partidos - PSL, Patriota, DC (antigo PSDC), PTB, PP e PSD. Todos irmanados na união de forças.

O Espírito Santo esteve presente com representantes de todas as regiões do estado. Além de lideranças de movimentos conservadores como por exemplo, o Direita Guarapari e Direita Serra, o Movimento Conservador ES, Movimento Soberanos, Movimento Pró Armas, pastores, militares, líderes de associações, também marcaram presença. Enfim, certamente, Magno Malta atingiu seu principal objetivo; uniu um espectro político plural no estado, e assim, abriu as portas para que essa UNIÃO se alastre pelo país.

Composição da mesa: Paulo Sérgio de Nardi, o Micula, prefeito de João Neiva/ES; deputado estadual Delegado Danilo Bahiense, cumprimentando o vereador de Vitória/ES, Gilvan da Federal; ex-deputado federal Carlos Manato; deputado federal/ES Neucimar Fraga; deputada federal e presidente da CCJ, Bia Kicis; Magno Malta, presidente do PL/ES; cantor Netinho; deputada federal Soraya Manato; e tenente Assis.

A definição da democracia, em sua origem grega, demos = povo e kratos = poder, poder do povo, estava, literalmente, presente nesta reunião. A cada dia que passa, com todos os percalços e obstáculos que a democracia vem sofrendo por interesses de toda ordem, às vezes, nos parece fatal, mas o que se vê é o fortalecimento diante das intempéries. A resposta do conservadorismo é sempre pujante e renovadora.

Que os deuses da democracia façam prevalecer suas vontades. Se depender do povo, isso é o que vai acontecer, de novo, em 2022.

Ler comentários e comentar