‘Pra mim todo mundo é igual peão’, assim presidente da FundTur se dirigia a funcionários

Ler na área do assinante

O presidente da Fundação de Turismo de MS, recentemente acusado da prática de assédio sexual contra uma servidora (veja aqui), há muito tempo adota atitudes reprováveis contra os funcionários do órgão que dirige.

A Casa Civil do Governo do Estado tem conhecimento desde o ano passado das práticas de assédio moral de Nelson Cintra Ribeiro.

Os servidores entregaram carta-denúncia nas mãos de Athayde Nery, Secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei), mas não houve resultado.

Nery era na ocasião superior hierárquico a Cintra, mas não teve ‘força’ política resolver o problema. 

Num dos itens da denúncia, os servidores foram explícitos: ‘Assédio Moral / Depreciação dos trabalhos e desrespeito para com os técnicos / Manifestação de desapreço a técnicos dentro da repartição; Exemplos: Chamar a atenção/brigar publicamente e em voz alta com funcionários, depreciação pessoal em público (“só tem gente preguiçosa aqui”, “vocês são incompetentes”, “pra mim todo mundo é igual peão”, “vou colocar brete nessa fundação”, e outras ameaças no sentido de interferir na vida funcional do servidor em caso de “não obediência”. Há caso de licença médica na Fundtur por estresse emocional).

De acordo, com denúncia, esse ambiente foi a estufa para que eclodisse o assédio sexual denunciado pela jornalista Nilmara Caramalac.

Diz o texto: "E enquanto isso, Cintra e Bosco Martins viajam quase todo fim de semana, convidando seus servidores comissionados para irem juntos mesmo que em eventos que nada tem a ver com a instituição, realizando trabalho de campanha para futuro candidato a deputado estadual. Tanto foi que numa dessas que surgiu o caso Nilmara..."

da Redação

Fonte: Blog do Dante Filho

da Redação
Ler comentários e comentar