Em total desespero, Ciro comete flagrante erro ao acionar o STF para se livrar de investigação

Ler na área do assinante

Herdeiro de uma longa oligarquia política cearense, Ciro Gomes, nunca foi afeito a arcar com as consequências de seus atos.

Só isso pode explicar o fato da sua defesa entrar com habeas corpus no STF para tentar invalidar a operação da Policia Federal e Ministério Público batizada de “Colisseum”.

O problema é que não se recorre diretamente ao Supremo Tribunal Federal, salvo pessoas com ‘foro privilegiado’ o que Ciro não tem porque não exerce nenhum cargo ou função que lhe garanta esse privilégio.

Resumidamente, o argumento é que a investigação seria ‘intriga da oposição visando prejudicá-lo eleitoralmente’, mas, esse argumento cai por terra quando observamos que as investigações tiveram início em 2017.

E se referem a suspeitas de propinas na casa de 11 milhões de reais.

As fraudes e pagamentos de propina teriam acontecido durante as obras no estádio Castelão, quando o irmão de Ciro, o senador Cid Gomes era governador do Ceará – Cid Gomes é aquele que, em fevereiro de 2020, avançou com uma retroescavadeira sobre policiais em greve.

Um maluco beleza!

O Jornal da Cidade Online está sendo vítima da Censura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do site.

Um ato cruel... Um "tapa na cara" da democracia.

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas...

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Lançamos também uma loja virtual com camisetas, bandeiras e faixas (Todos com FRETE GRÁTIS).

Ajude-nos! Compre no Shopping Conservador:

https://www.shoppingconservador.com.br/

Caso queira, doe qualquer valor ao Jornal da Cidade Online pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

da Redação
Ler comentários e comentar