Advogado de 28 anos que agrediu idoso de 82, tenta intimidar o Jornal da Cidade

Matéria publicada pelo Jornal da Cidade no dia 06 de agosto, sob o título ‘Ódio em condomínio de luxo, advogado insano de 28 anos agride idoso de 82’, provocou a ira do agressor.


Eduardo Gaiotto Lunardelli, de 28 anos, recentemente foi denunciado pelo Ministério Público em razão de no dia 21 de abril de 2015, ter agredido o idoso de 82 anos, Flávio Américo dos Reis.

O Jornal da Cidade no dia 06 de agosto divulgou a notícia dando conta do oferecimento da denúncia e de uma ação indenizatória por danos morais movida pelo idoso contra o advogado (veja aqui). 

Surpreendentemente, através de email, o advogado tenta intimidar o Jornal da Cidade, para que retire a matéria do ar, alegando que ‘conforme documentos anexados, todas as notícias referente a este caso estão por determinação judicial proibidas de serem publicadas’.

Mentira do advogado.

Quem nesse país poderia ‘proibir’ um órgão de imprensa de publicar uma notícia?

E, de fato, o rapaz juntou uma série de decisões judiciais, que demonstram que um outro veículo de comunicação, cujo proprietário é parente do idoso, e que talvez por este laço tenha dado um tom ‘pejorativo’ e de parcialidade aos fatos - foi esse o entendimento do TJ/MS – teve determinada judicialmente a retirada de algumas matérias de veiculação, que no entendimento do prolator da decisão, ofendiam a honra do advogado.

Daí, a petulância do tal Eduardo Gaiotto Lunardelli, de tentar se prevalecer daquela decisão específica, para agredir a imprensa no sentido de que ela deixe de efetivar o seu trabalho de informação e opinião.  

Pesquisando, percebemos que alguns veículos morderam a isca do rapaz, ficaram intimidados com a ameaça – e retiraram as notícias sobre o caso do ar.

Diz ele no mal rascunhado email: ‘Desta feita, requerer que seja imediatamente retirada com fito de evitar posteriores conflitos’.

Sabe-se lá a que tipo de ‘conflitos’ ele se refere.

O Jornal da Cidade não se intimida e sempre vai lutar e defender o seu direito de informação e opinião.

As matérias ficam no ar e continuaremos acompanhando e divulgando as notícias sobre o caso.

Que a Justiça faça Justiça.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Policia