Na boca do mentiroso, o certo é duvidoso: A fábula de um ex-presidente que agora promete não enganar mais o povo

Ler na área do assinante

Fábulas e parábolas nos ajudam a refletir sobre fatos da realidade e no fim, tirarmos lições para a vida.

Eis que estava lendo uma fábula de Esopo e logo me lembrei de Lula.

“Era uma vez um jovem pastor que costumava levar o seu rebanho de ovelhas para a serra a pastar. Como estava sozinho durante todo o dia, aborrecia-se muito. Então, pensou numa maneira de ter companhia e de se divertir um pouco.
Voltou-se na direção da aldeia e gritou: "Lobo! Lobo!".
Os camponeses correram em seu auxílio. Não gostaram da graça, mas alguns deles acabaram por ficar junto do pastor por algum tempo.
O rapaz ficou tão contente que repetiu várias vezes a façanha. Alguns dias depois, um lobo saiu da floresta e atacou o rebanho. O pastorzinho pediu ajuda, gritando ainda mais alto do que costumava fazer: "Lobo! Lobo!". Como os camponeses já tinham sido enganados várias vezes, pensaram que era mais uma brincadeira e não o foram ajudar. O lobo pôde encher a barriga à vontade porque ninguém o impediu. Quando regressou à aldeia, o rapaz queixou-se amargamente, mas o homem mais velho e sábio da aldeia respondeu-lhe: "Na boca do mentiroso, o certo é duvidoso".”

MORAL: Se mentirmos muitas vezes, nos tornamos pessoas que não são dignas de confiança e os outros param de acreditar em nós, mesmo quando falamos a verdade.

Pois é, o exemplo de Lula é muito similar. Só que ao contrário do pastor de ovelhas, Lula queria poder e dinheiro. Lula nunca passou credibilidade, perdendo as eleições presidenciais de 1989, 1994 e 1998.

Foi eleito em 2002 como uma chance dada pelo povo a um mentiroso para que este provasse que suas prováveis promessas ilusórias fossem embaladas com boas intenções.

Nos enganamos.

E como gostamos de nos iludir, o reelejamos em 2006. E pior, elegemos e reelegemos sua sucessora em 2010 e 2014.

O estrago foi ainda maior e quase irreparável.

Lula é um mentiroso compulsivo que não é digno de confiança e a imensa maioria do povo brasileiro nutre por ele e pelo PT um sentimento de repulsa.

Repulsa de quem acreditou e foi feito de tolo.

E agora, com imensa cara-de-pau, e querendo voltar à cena de todos os seus crimes, vem dizer que desta vez não enganará mais o povo.

Está mais fácil acreditar no Papai Noel…

Assine o JCO:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Foto de Emílio Kerber Filho

Emílio Kerber Filho

Escritor. Jornalista. Autor do livro "O Mito - Os bastidores do Alvorada" e "O Mito II - O inimigo agora é outro".

Ler comentários e comentar