Como nunca antes, Lacombe desafia o "sistema" e faz duras críticas ao STF (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O respeitado jornalista Luis Ernesto Lacombe é sempre firme em seus comentários.

Com um faro jornalístico que poucos tem, Lacombe mirou suas últimas críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

"O ano começou e terminou do mesmo jeito. Foram rasgando, picotando a Constituição, de janeiro a dezembro. Claro, isso não começou em 2021. O inquérito das fake news, uma aberração, foi instaurado em março de 2019. O inquérito dos atos antidemocráticos começou em abril de 2020.
Acabou arquivado em julho deste ano, mas, como notícia boa vinda do STF é que nem tatu albino, outro inquérito foi aberto. Ele é parecido com o das fake news... Alexandre de Moraes, então, mandou que os dois compartilhassem informações, e está resolvido", disse.

E prosseguiu:

"2021 mostrou de vez que os juízes do Supremo podem prender qualquer pessoa que faça críticas com as quais eles não concordem, qualquer um que tenha uma visão de mundo diferente da deles. [...] Não importa o que diz a Constituição Federal, não importa que a democracia deva aceitar até quem a ataca. Pelo jeito, isso vale apenas para comunistas, para quem defende a ditadura do proletariado."

Confira:

O Jornal da Cidade Online está sendo vítima da Censura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do site.

Um ato cruel... Um "tapa na cara" da democracia.

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas...

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Lançamos também uma loja virtual com camisetas, bandeiras e faixas.

Ajude-nos! Compre no Shopping Conservador:

https://www.shoppingconservador.com.br/

Caso queira, doe qualquer valor ao Jornal da Cidade Online pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

da Redação
Ler comentários e comentar