Sem noção, repórter da Folha questiona facada em Bolsonaro e leva invertida ao vivo (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Em entrevista coletiva com Jair Bolsonaro e a equipe médica que o atendeu, após alta de nova internação hospitalar, na manhã desta quarta-feira (5), a repórter Carolina Linhares da Folha resolveu deixar o ‘jornalismo de lado’ e apelar para a narrativa, questionando a legitimidade da facada contra o presidente na campanha de 2018 e dando a entender que o fato será usado politicamente.

“A gente sabe que essa obstrução é uma consequência da facada, mas a dúvida é que durante essa semana foi falado do uso político-eleitoral da facada”, questionou a repórter.

A dura resposta veio primeiro pelo presidente:

“Olha, você está na frente do Dr. Macedo que esteve em quatro cirurgias comigo. É uma agressão ao Dr. Macedo essa pergunta. É uma agressão aos médicos de Juiz de Fora. Querem politizar uma tentativa de homicídio. As imagens mostram a faca entrando e tem o brilho dela inclusive, quando sai. Falar que isso aí é uma faca fake?

O cirurgião, Antônio Luiz Macedo também desmascarou a narrativa e ofereceu detalhes que demonstram que Bolsonaro tem muita sorte por ainda estar vivo:

“A facada cortou dois vasos do mesentério dele, que exigiram a retirada de um pedaço do intestino. A facada ficou a um centímetro da veia cava inferior, que é um dos grandes vasos do abdômen e graça a Deus não pegou a veia cava. Aí ficamos a noite inteira na UTI, naquele seis de setembro. Só de manha cedo que o presidente conseguiu acordar e recuperar a pressão. Dizer que isso não foi uma agressão ou não foi uma tentativa de homicídio?.

Linhares insistiu, perguntou sobre o efeito político da internação e teve que ouvir 'poucas e boas' de Bolsonaro.

“Ta de brincadeira comigo, o Dr. Macedo tem sua honra e eu tenho a minha. Três advogados imediatamente chegaram lá, um inclusive com avião particular. Uma pessoa tentou entrar na câmara usando o nome do Adélio como álibi. As pessoas da pousada, duas já morreram, tá muito parecido com o caso do Celso Daniel.
A gente espera que a Polícia Federal aprofunde mais, porque conseguimos agora adentrar no telefone dos advogados. Um advogado que falou que era pago por um órgão de imprensa, acho que a própria imprensa tinha interessa de resolver esse assunto”.

Para relembrar, Jair Bolsonaro sofreu um atentado à faca em setembro de 2018, durante campanha eleitoral para presidente, da qual saiu vitorioso. Desde então, sofre as sequelas da agressão que quase levou à sua morte, e foi internado algumas vezes, passando ainda por outras cirurgias corretivas.

Nesta segunda-feira (3), após sentir fortes dores abdominais, foi levado às pressas de Santa Catarina, onde passava um curto período de férias, para o hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde ficou internado.

Dados os fatos, é impressionante a falta de bom-senso da repórter em questão. Resta saber se é falha de caráter, incompetência ou resultado da orientação esquerdopata de seus superiores.

Veja o vídeo:

O Jornal da Cidade Online está sendo vítima da Censura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do site.

Um ato cruel... Um "tapa na cara" da democracia.

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas...

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Lançamos também uma loja virtual com camisetas, bandeiras e faixas.

Ajude-nos! Compre no Shopping Conservador:

https://www.shoppingconservador.com.br/

Caso queira, doe qualquer valor ao Jornal da Cidade Online pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

da Redação
Ler comentários e comentar