Indignado com tantos absurdos, Gilson Machado vai pro “cara a cara” e chama Villa para debate (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O ministro do Turismo, Gilson Machado fez um convite ao historiador Marco Antonio Villa para um debate, após ver o governo federal ser atacado, mais uma vez, por palavras desconexas e acusações sem fundamento proferidas pelo comentarista.

“A justiça vai chegar lá e colocar esses quadrilheiros na cadeia, ele já tem uma cela, em Bangú 8”, disse Villa em sua participação no portal UOL News.

No mesmo canal, Machado se pronunciou e deu uma dura resposta, desmascarando uma série de absurdos proferidos pelo dito historiador, nos últimos tempos.

O desafio do ministro também foi publicado em suas redes sociais:
Desafio para um debate sobre Governo,não sobre temas superficiais.
Aonde está a Orcrim ?
O Sr deixe de bravatas,aponte .
Quem luta pela liberdade de imprensa?
E quem já avisa que vai cercear?
Tome tenência.
Na íntegra no Instagram @gilsonmachadoneto

Falando honestamente, será que um ministro de Estado do porte e da honestidade de Gilson Machado deveria mesmo perder seu tempo com um ser que, a cada dia, parece mais e mais desorientado?

Villa caminha para a obscuridade e quanto menos publicidade melhor!

Veja o vídeo:

O Jornal da Cidade Online está sendo vítima da Censura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do site.

Um ato cruel... Um "tapa na cara" da democracia.

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas...

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Lançamos também uma loja virtual com camisetas, bandeiras e faixas.

Ajude-nos! Compre no Shopping Conservador:

https://www.shoppingconservador.com.br/

Caso queira, doe qualquer valor ao Jornal da Cidade Online pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

da Redação
Ler comentários e comentar