No aniversário, Campo Grande ganha a solução definitiva para os ‘buracos’ no asfalto

O esquema do ‘tapa buracos’ foi uma das mais eficientes alavancas para o crescimento de uma das maiores quadrilhas especializadas em desvio de dinheiro público que se tem conhecimento no Brasil.


Os negócios da organização criminosa também penetravam em inúmeras outras áreas da administração. Aliás, onde houvesse circulação de dinheiro público, a horda se fazia presente.

Transformaram o Câncer, uma doença terrível, que maltrata o paciente e a família, numa maneira de ganhar dinheiro ilícito. Um grupo criminoso sem qualquer noção de escrúpulo, respeito e solidariedade.

E na campanha de 2012, visualizando a situação da cidade, o então candidato Alcides Bernal prometeu acabar com a famigerada indústria do ‘tapa buraco’.

Eleito, a ‘quadrilha’ fez valer o seu poder e conseguiu cassar o mandato do prefeito.

A farra se estabeleceu novamente, durante um ano e cinco meses, o tempo que perdurou o golpe político, quando Olarte, hoje preso, ficou a frente do executivo municipal.

No retorno de Bernal à prefeitura, iniciou-se um árduo processo de reconstrução.

A cidade estava destruída em sua estrutura, em suas finanças e em sua auto estima.

Neste aniversário de 117 anos, a promessa de dar um fim ao ‘tapa buraco’ começa a se tornar realidade.

Campo Grande passará daqui pra frente a ter asfalto de qualidade, por um preço infinitamente menor e uma durabilidade infinitamente maior.

É a parceria Prefeitura com o Exército que acaba de ser firmada.

Não será uma operação de trocar camada de revestimento [asfalto], mas de microdrenagem (escoamento da água da chuva) e a infraestrutura de sinalização. Um serviço para durar muitos e muitos anos. A pavimentação das vias será arrancada e refeita.

As vias beneficiadas serão as avenidas Bandeirantes e Marechal Deodoro e as ruas Brilhante e Guia Lopes, que formam o corredor sudoeste do transporte coletivo.

Certamente, com a possibilidade da reeleição do prefeito Alcides Bernal, o trabalho será estendido.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

da Redação

Comentários

Mais em Foco MS