Na presença de Moro, ex-senador corrupto se debulha em choro (Veja o vídeo)

O medo, a figura austera do juiz e outras situações do momento, fizeram o 'religioso' ex-senador Gim Argello chorar copiosamente na frente de Sérgio Moro.


Réu na Lava Jato, envolvido em inúmeros episódios envolvendo corrupção e propina, o ex-senador foi incisivo e ‘chorão’ na negativa de seus supostos crimes.

Argello está preso desde abril, na 28ª fase da Lava Jato.

Ele responde por corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais, organização criminosa e obstrução à investigação.

A força-tarefa da Lava Jato afirma ainda que há indícios concretos de que ele solicitou vantagem indevida para evitar que os empreiteiros fossem chamados para depor na Comissão Mista Parlamentar de Inquérito (CPMI) da Petrobras, em 2014.

O dono da UTC, Ricardo Pessoa, afirma que pagou R$ 5 milhões a Argello para que não fosse chamado para depor na tal CPMI.

Argello, cara de pau, alega que a grana não foi propina, mas sim doação eleitoral.

‘Não fui desonesto, eu não pedi propina a ninguém, eu não pedi vantagem indevida para ninguém, eu pedi doação eleitoral dentro da lei. Todos eles falavam que tinham espaço fiscal para fazer isso. Eu não sabia, naquela época, que eles eram envolvidos com Petrobras’, lamuriou o ex- senador.

O choro, digno de ator global, acontece nos últimos segundos do vídeo abaixo.

da Redação

Veja o vídeo:

da Redação

Comentários

Mais em Política