Receita Federal põe ponto final em isenção fiscal do Instituto Lula e impõe multa milionária

Ler na área do assinante

Uma investigação secreta realizada pela Receita Federal concluiu pela imediata suspensão da isenção tributária do Instituto Lula.

Os fiscais detectaram ‘desvios de finalidade’, desde a fundação do instituto, em 2011.

Uma das principais irregularidades encontradas, diz respeito ao repasse de 1,3 milhão para a empresa G4 Entretenimento, de Lulinha, filho de Lula, e Fernando Bittar, aquele do sítio Santa Bárbara.

O Instituto sobrevivia de doações - a maior parte de empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato, como Odebrecht e Camargo Corrêa - e teria repassado parte de tais doações para a empresa do filho de Lula, numa evidente simulação de prestação de serviço pela G4.

O instituto também fez outros pagamentos sem destinatários e pagou aluguel de uma suposta sede, que não conferia com o endereço do instituto.

No período auditado, o instituto recebeu cerca de R$ 35 milhões em doações.

A multa a ser cobrada poderá chegar a R$ 12 milhões.

da Redação

da Redação
Ler comentários e comentar