O desabafo do empresário

Quer me chamar de coxinha, capitalista malvadão, opressor, elite branca? Ok, engraçado.

Mas antes disso faça um favor ao seu país, abra uma empresa, empregue alguém, na CLT, pague todos os custos trabalhistas. Pegue todo o seu dinheiro e coloque na sua ideia, no seu negócio. Pegue um financiamento com a maior taxa de juros do mundo arriscando o seu pescoço e seus sonhos na sua iniciativa, alugue um escritório ou uma loja, compre estoque. Corra o risco de verdade.

Se o governo aumentar o imposto e a burocracia no meio do jogo e isso acabar com o seu lucro, não desanima! Pegue outro empréstimo com uma taxa de juro tão alta que você terá que alienar até a mãe em garantia. Compre um software caro que não estava nos seus planos para tentar destravar a burocracia, contrate mais funcionários para emitir toda nova papelada que te pedem. E pague os juros do primeiro empréstimo com outro empréstimo. Vai com fé na sua ideia, não desista! Pague todos os seus custos com fornecedores e funcionários sem vender porcaria nenhuma em dezembro, janeiro, fevereiro, nem no carnaval e nos mais vinte feriados que todos param de trabalhar.

Se vira com o aumento de preços dos seus fornecedores, já que os custos aumentaram devido à energia, combustível, dólar, impostos, mas diminui seu preço para tentar vender numa economia recessiva. Acabe com sua eficiência tentando fazer com que uma estrutura enxuta dê conta do recado, mas não consegue, por que o seu cliente está quebrado e não paga nem o que te deve. Corra o risco de quebrar, perdendo todo o dinheiro que investiu e adquirir dívida.

Enfrente um cenário econômico incerto, vendas caindo, economia desacelerada, custos cada vez mais altos, crise fiscal, crise política, insegurança! Mantenha a calma, não desista, siga na fé! E ao ver que o governo só te atrapalha, adote outras frentes de luta. No lugar de trabalhar mais, inovar, criar tecnologia, gerar empregos e riqueza, se preocupe também com o cenário político ao ver que ele é o seu freio de mão puxado. Vá protestar na paulista contra o governo que espolia o seu dinheiro, troque a leitura de livros sobre o seu negócio por temas políticos para tentar entender a safadeza que estão fazendo com você. Se sinta brasileiro, lute por um governo menor, menos impostos e livre mercado, lute para poder simplesmente TRABALHAR EM PAZ.

Se depare todo mês com um sócio vagabundo chamado governo que ganha sem fazer nada, só te atrapalha e quando faz besteira na economia ainda bota a culpa em você. Trabalhe como uma mula, não tenha dinheiro para comprar mais produtos, mas pague involuntariamente todo mês quantias absurdas em impostos que irão irrevogavelmente sustentar a roubalheira desenfreada de partidos e políticos.

Você já fez tudo isso? Então pode me chama do que quiser. Você é um herói, tem meu respeito, pouco me importa o político ou partido que você apoia. Parabéns!

Não fez nada disso e pensa que pode falar sobre patrão e empregados, classes sociais, oportunidades, exploração da cadeia produtiva, quer me ensinar Karl Marx, a mais valia, baboseira socialista e ser esquerdinha caviar na minha frente? Desculpa, mas "vai catar coquinho na ladeira"...

Texto adaptado por Letícia Catel

da Redação

Comentários