Duque discutia divisão de propinas na sede do Instituto Lula

Recentemente, quando retomou negociações para efetuar delação premiada, Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, garantiu à força tarefa da Operação Lava Jato, que iria apresentar provas documentais sobre a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema.


Com condenações que perfazem mais de 50 anos de cadeia, esta é a terceira oportunidade que lhe é dada para delatar. Portanto, ou ele abre o jogo, ou fatalmente não terá tão fácil uma nova chance para diminuir sua pena em troca da colaboração com a Justiça.

E parece que, desta feita, Duque está realmente decidido a escancarar os seus movimentos como homem do PT no ‘Petrolão’.

Ele acaba de revelar que se reunia com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, a fim de debater divisão de propina em contratos da petrolífera.

Segundo Duque, essas reuniões ocorriam na sede do instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

A delação está em estágio adiantado e promete ser mais uma ‘bomba’ que irá cair no colo do ex-presidente.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Política