Por vingança, MST invade fazenda que pertenceu à senadora Maria Amélia

Dando seguimento a fase de retaliação aos senadores que defenderam o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou, nesta quinta-feira (8), a fazenda Saco de Bom Jesus, que pertenceu à senadora Ana Amélia (PP-RS), mas, na realidade, já foi vendida, faltando a escrituração, pois a última parcela do pagamento será feita em 2017.


Em discurso no plenário do Senado, a senadora Ana Amélia disse que a ocupação foi uma retaliação do MST a ela por ter votado a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Ana Amélia acusou o movimento de agir com o PT para “assassinar reputações”.

Senadora Ana Amélia
Senadora Ana Amélia


“Por isso, vocês não sabem de onde vem esse sentimento antipetista: vem dessa agressão, dessa forma criminosa de agir. Trezentas pessoas invadem. Não é para pedir mais terra. Não é para isso. É para retaliar, para me atemorizar porque eu votei a favor do impeachment. Mas não vão me assustar. Não vão. Não é desse jeito”, afirmou a senadora.

A senadora concluiu pedindo desculpas “à família Frizzo”, atual proprietária da fazenda pelo episódio. “Quero pedir desculpas aos senhores por essa agressão. Vocês são inocentes. Não há nada. A fazenda já pertence aos senhores. E a titulação só será transferida em 2017, quando se encerrará o pagamento da última parcela dessa venda. Não se compra fazenda, não se vende dessa forma, pagamento à vista. Essa família não é corrupta. Essa família é honesta e fez uma compra adequada às suas posses e às suas possibilidades.”

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Variedades