Marco Aurelio propicia ‘bilionária’ alegria para empreiteiros

Mais uma vez, o ministro Marco Aurélio Melo, demonstra sua preocupação com a saúde financeira de nossas maiores empreiteiras e com o ‘bem estar’ de seus dirigentes.

Depois de liberar 2,1 bilhões para a Odebrecht (veja aqui), repete a dose com a OAS.

Os valores estavam indisponíveis por decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), para garantia dos prejuízos sofridos pelo povo brasileiro, referentes ao contrato de construção da Refinaria Abreu e Lima, em razão das irregularidades verificadas na obra realizada em Pernambuco.

O ministro sustentou em seu despacho, que a manutenção da medida imposta pelo TCU pode sujeitar a empresa ‘à morte civil’ e considerou que o ressarcimento de eventuais prejuízos causados aos cofres públicos depende da permanência da construtora em atividade.

Quanto ao fato do bloqueio ter sido efetuado em razão do esquema de cartel, corrupção e superfaturamento investigados na Operação Lava Jato, foram ignorados pelo magistrado da Suprema Corte.

da Redação

da Redação

Comentários