STF libera o caminho para Dilma obter o aconchego do ‘foro privilegiado’

Tudo indica que a patuscada jurídica proporcionada pelo ministro Ricardo Lewandowski, no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, será devidamente absorvido pelos demais membros do Supremo Tribunal Federal (STF).


Nesta sexta-feira (09) a ministra Rosa Weber negou quatro pedidos de liminar que pretendiam suspender a habilitação da ex-presidente para o exercício de funções públicas. 

É notório, óbvio, indene de dúvidas, que o fatiamento da votação contraria o texto expresso da Constituição.

Todavia, lamentavelmente, parece que a atual formação do STF não tem o compromisso de proteger a Constituição da República Federativa do Brasil.

Agora está evidente que tudo foi armado para que a ex-presidente, dentro de pouco tempo, consiga uma nova colocação onde esteja sob a proteção do aconchegante 'foro privilegiado', com o claro objetivo de escapar da 'República de Curitiba' e do temido juiz Sérgio Moro.

Aliás, parece que até o STF tem medo de Moro.

Sobre o assunto, vale a pena ver o comentário do professor Marco Antonio Villa, produzido pela Rádio Jovem Pan e enviado para os internautas leitores do Jornal da Cidade, onde ele simplesmente detona o ministro Lewandowski, taxando-o, entre outras coisas, de 'criminoso'.

Veja o vídeo abaixo.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Direito e Justiça