Defesa de Lula ignora reprimenda de Teori e propõe novo recurso no STF

O ministro Teori Zavascki foi categórico ao afirmar que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem apresentando ‘diversas tentativas’ no sentido de ‘embaraçar as apurações’.


Entretanto a ‘reprimenda’ não foi suficiente para conter os advogados do ex-presidente.

Um novo recurso foi proposto na sexta-feira (9), desta feita contra a decisão do ministro Teori Zavascki, que, mais uma vez, rejeitou a alegação de que o juiz federal Sérgio Moro estaria usurpando a competência do STF.

‘(...) não houve demonstração da usurpação, pela autoridade reclamada, da competência desta Corte, tendo em vista que agiu conforme expressamente autorizado’, argumentou Teori.

Diante disso, a defesa de Lula decidiu agora impetrar um agravo regimental, que é um recurso ao plenário ou a uma turma do STF e não poupou ataques à decisão do ministro Teori Zavascki.

‘É deveras e profundamente preocupante que o exercício do direito constitucional de defesa, com combatividade e determinação, possa ser encarado na mais alta Corte de Justiça do País como fator de entrave às investigações ou ao processo, em vez de estrito cumprimento de mandamento constitucional’, sustentam os advogados de Lula.

O objetivo é que a decisão anterior do ministro seja reconsiderada. Caso não o seja, os advogados pedem que o recurso seja submetido à análise do colegiado do STF.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça