O risco que o militante lulopetista oferece...

Grosso modo, o militante político — de esquerda, de direita, de ladinho... — é assim: mede pelo umbigo e avalia pelo espelho. Alguns até comem placenta, porque coxinhas são gordurosas demais e o bizarro é só uma ideologia diferente incompreendida por uma sociedade feudal, patriarcal, branca, preta, mulata, machista, feminista, pluralista, bolsista, elitista, cotista, purista, conservadora, libertária, etc, etc, etc.


Quando alguém aponta o dedo e é contundente na acusação, o que faz o militante político aliado? É golpe! É mentira! O acusador é um canalha porque o powerpoint dele é feio! Fora fulano! Fora beltrano! Fora todo mundo que não pensa como eu! Inventei a tomada de três pinos porque sou um gênio, mas a Globo não me reconhece e me boicota! É tudo culpa do Roberto Marinho!



Foi o que aconteceu, por exemplo, no caso do labrador "Nego", suposto mascote de Dilma Rousseff em sua jornada candanga. Quando surgiram as primeiras notícias críticas de que o cão fora sacrificado e o resto da matilha palaciana distribuída entre amigos, imediatamente a militância dilmista tratou de criar uma ‘narrativa’. Para além dos sucessivos ataques, houve quem assegurasse ter visto imagens da ‘presidenta’ chegando ao apartamento em Porto Alegre com seus cães. Até um site que esclarece boatos acabou caindo na armadilha e criando um boato!

Uma semana depois, a própria Dilma Rousseff divulgou nota oficial confirmando o sacrifício do labrador "Nego" e a distribuição de seus "ex-amados" bichinhos. Sim! Existem "ex-amor" e "ex-mentira" no vocabulário de quem só enxerga narrativas. O silêncio posterior foi ensurdecedor.

O mesmo acontece agora, quando Lula é denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba como o ‘comandante máximo’, ‘o general’, o ‘chefe’ de uma organização criminosa que saqueou os cofres públicos em nome da ‘causa’ e, também, para o enriquecimento pessoal. ‘Mas, é tudo mentira, viu?! Porque o advogado do Lula disse que não há provas! É golpe!’


Ora, será que alguém em sã consciência realmente acredita que um escritório de advocacia renomado foi contratado a peso de ouro por Lula para convocar uma entrevista coletiva e assumir a culpa? ‘Olha, meu cliente é culpado sim! Roubou e deixou roubar desavergonhadamente o patrimônio público! É um bandidão! Pode mandar prender porque ele merece!’

Convenhamos, é de lascar! É óbvio que o advogado de defesa vai negar até o fim todas as denúncias, vai alegar carência de provas, vai recorrer de todas as decisões e, via de regra, tentará desqualificar os algozes de seu cliente. Ele é contratado para executar essa função. Recebe uma grana alta, inclusive por acreditar que bolso cheio garante alguma integridade quando o papel é de palhaço.

Parêntese: só os trouxas assumem a ribalta para entoar a farsa pela bagatela de um pedaço de pão e uma fatia magra de mortadela. Ah! Comedores de placenta aceitam "fifth-fifth" de mídia gratuita. Tudo em nome da "Arte", claro! Fecho parêntese.


Daí, o militante político, o papagaio de pirata e o mico de circo apenas repetem os bordões do "maestro".

Portanto, nem vale a pena discutir. O militante político não quer discutir, não quer debater, sequer refletir... nem de ladinho! Ainda que o juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol flagrem o Lula batendo uma carteira no calçadão do Guarujá ou roubando o galinheiro do vizinho em Atibaia, vão sobrar militantes políticos garantindo tratar-se de uma injustiça contra a autoproclamada ‘alma mais honesta do Brasil’.

E segue o enterro na #BananeiraJeitinho..

Helder Caldeira

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Política