Conselho do MP impõe nova derrota a Lula e mantém procuradores

A liminar pretendida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para afastar do eventual processo em que acaba de ser denunciado, no sentido de que sejam afastados do caso os procuradores da República Júlio Carlos Motta Noronha, Roberson Pozzobon e Deltan Dallagnol, foi negada nesta sexta-feira (16) pelo conselheiro do CNMP  Valter Schuenquener.

A atabalhoada defesa de Lula pretende que os procuradores sejam afastados dos caso por uma suposta transgressão dos deveres funcionais, que teria ocorrido quando anunciaram a denúncia, na quarta-feira (14).

Para Cristiano Martins Zanin, advogado do ex-presidente, os procuradores anteciparam juízo sobre a condenação de Lula e violaram a política de comunicação do Ministério Público.

O conselheiro optou pela não concessão da liminar e concedeu o prazo de 15 dias para que os procuradores se manifestem nos autos.

Lula e a esposa Marisa Letícia foram denunciados pela prática dos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e falsidade ideológica relacionados ao recebimento de vantagens indevidas referentes à reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral paulista.

Os procuradores da ‘República de Curitiba’ devem apresentar nos próximo dias mais duas denúncias contra Lula e, até o final do ano, outras três.

da Redação

da Redação

Comentários