Joice lança pesquisa com informação distorcida, leva ‘surra’ de votos e perde o rumo

Ler na área do assinante

A deputada federal Joice Hasselmann (PSDB-SP) resolveu fugir do ostracismo e dar a cara nas redes para mais um momento lacração, ao publicar uma pesquisa para saber a opinião dos internautas sobre decisão anunciada neste domingo pelo governo federal:

Quem tem a competência para decretar o fim da pandemia – Organização Mundial da Saúde ou o governo brasileiro?, questionou, oferecendo as duas opções de resposta:

E o resultado (faltando cerca de 9 horas para a enquete ser encerrada) é acachapante;

Mas vale ressaltar que Joice comete uma ‘fake news’ no questionamento, ao dar a entender que o governo ‘decretou o fim da pandemia’, quando na verdade apenas determinou o encerramento do estado de Emergência Sanitária, mantendo o status de pandemia para a Covid-19.

Além da derrota, Joice também está recebendo centenas de mensagens que estão lhe fazendo perder o rumo, com criticas a seus posicionamentos contra o governo, lembrança da traição após o uso da imagem de Bolsonaro como palanque político e ainda muitas promessas de que sua aventura na política vai se encerrar em dezembro de 2022.

Isso é que é gostar de passar vergonha!

O Jornal da Cidade Online está sendo vítima da Censura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do site.

Um ato cruel... Um "tapa na cara" da democracia.

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas...

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Lançamos também uma loja virtual com camisetasbandeiras, faixascanecas e até VINHOS.

Ajude-nos! Compre no Shopping Conservador:

https://www.shoppingconservador.com.br/

Caso queira, doe qualquer valor ao Jornal da Cidade Online pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

da Redação
Ler comentários e comentar