Andreia Olarte pode ser o próximo alvo da organização criminosa

A ex-primeira dama de Campo Grande (MS), Andreia Olarte, necessita de cuidados especiais com relação a sua segurança.

Rumores indicam que ela pode ser a próxima vítima da organização criminosa que na última quarta-feira (21) estrangulou e carbonizou o corpo do ex-vereador Alceu Bueno, numa sórdida trama de ‘queima de arquivo’ (veja aqui).

Presa há 38 dias no presídio feminino de Campo Grande, com outras 20 detentas, ela já conseguiu angariar a antipatia generalizada de todas parceiras de cela.

Assim, a ex-primeira dama tornou-se um alvo fácil.

Além disso, Andreia Olarte está com a saúde debilitada e, de acordo com informações divulgadas em um jornal diário de Campo Grande, já vem sendo admoestada por várias outras detentas.

Por outro lado, sabe-se que Andreia tem feito forte pressão sobre o marido, o ex-prefeito Gilmar Olarte, para que ele faça um acordo de delação premiada e revele tudo o que ocorreu durante o período de um ano e cinco meses em que ficou no cargo.

Diante desse quadro, a situação da ex-primeira dama é extremamente preocupante, pois ela foi participe do esquema criminoso que dilapidou os cofres de Campo Grande e, assim como o marido, também tem muita coisa para contar.

Trata-se de um verdadeiro arquivo vivo e que já não suporta mais a pressão do xilindró.

Um risco para a Orcrim.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com 

da Redação

Comentários