Professora cala esquerdopatas lacradores ao provar que não há 'racismo implícito’ na língua portuguesa (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

A professora de língua portuguesa, Cintia Chagas, reconhecida por seus vídeos em que desmonta uma série de tentativas de destruição da língua culta por lacradores esquerdopatas, que tentam impor o uso da linguagem neutra nas escolas, voltou a apontar outras situações em que o brasileiro está sendo enganado.

Desta vez, ela mostrou que algumas palavras, atualmente consideradas de ‘origem racista’ e até mesmo banidas pelos jornalistas nas redações, mas que jamais tiveram esse contexto.

Ela cita dois exemplos mais comuns: a palavra ‘denegrir’ e a frase ‘a situação está preta’.

Para saber o real sentido delas e ter, enfim, a prova de que não se trata de racismo, basta assistir ao vídeo.

Assim, na hora que aquele seu amigo lacrador esquerdopata ‘vier com a conversinha furada de palavras racistas’, você terá a resposta na ponta da língua.

Veja o vídeo:

O Jornal da Cidade Online está sendo vítima da Censura.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a desmonetização do site.

Um ato cruel... Um "tapa na cara" da democracia.

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas...

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Lançamos também uma loja virtual com camisetasbandeiras, faixascanecas e até VINHOS.

Ajude-nos! Compre no Shopping Conservador:

https://www.shoppingconservador.com.br/

Caso queira, doe qualquer valor ao Jornal da Cidade Online pelo PIX (chave: pix@jornaldacidadeonline.com.br ou 16.434.831/0001-01).

da Redação
Ler comentários e comentar