Sobre briga de rua, Lindbergh mentiu

O senador Lindbergh Farias, que se envolveu em briga de rua neste fim de semana no Rio de Janeiro (veja aqui), em nota divulgada nas redes sociais, deu a sua versão do episódio.


A nota:

‘Na noite de sexta, saí para jantar com minha esposa e amigas. Ao final, um indivíduo, sentado em uma mesa próxima, passou a nos insultar e gritar que 'quem apoia Lula não pode jantar aqui'. Estávamos saindo, mas o cidadão veio atrás de nós, provocando e ofendendo.

Não satisfeito, o homem tirou a camisa, empurrou minha esposa no chão, deixando-a com escoriações no joelho e no braço, e partiu para a agressão física contra mim, que reagi, indignado e em legítima defesa.

É inaceitável que fatos como este ocorram. Não podemos achar normal que atitudes fascistas aconteçam sem punição. Não serei intimidado pelos porta-vozes do ódio.

É lamentável que as ideias sejam substituídas pela violência, que algumas pessoas sintam-se no direito de perseguir, ofender, ameaçar e agredir fisicamente quem pensa diferente, e que tal episódio tenha ocorrido na presença de meus familiares’.

Registrei queixa na Delegacia de Polícia e tomarei as medidas cabíveis contra os agressores. Espero que estes sejam identificados e punidos, dando um basta na intolerância.’

O petista mentiu com relação a praticamente todo o teor de sua nota, de modo que o próprio boletim de ocorrência lavrado por ele na polícia é repleto de inverdades, uma farsa corroborada pela esposa. 

Em momento algum Maria Antônia foi empurrada ou agredida.

Lindbergh não agiu em legítima defesa, nem dele, nem da esposa, pois as agressões foram mutuas.


Quem partiu para a agressão física foi o senador (veja no minuto 1:55 do vídeo abaixo). Depois, o rapaz tirou a camisa e partiu para o revide, mas foi contido pelas demais pessoas.

Nas agressões verbais, o petista ofende o rapaz e a sua família (minuto 0:48 do vídeo abaixo), o que demonstra que já conhecia o algoz. Tal fato fica claro quando a Maria Antonia entra na discussão e afirma que o cunhado do tal cidadão está preso pela Lava Jato (veja no minuto 0:52 do vídeo).

Ou seja, todos ali se conheciam e a briga ao que tudo indica tem motivações pessoais que, por algum motivo, Lindbergh omitiu.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política