Morre o ‘Sombra’, do caso Celso Daniel

O homem acusado de encomendar o sequestro e a morte do ex-prefeito de Santo André, Sergio Gomes da Silva, o Sombra, morreu nesta terça-feira (27), em São Paulo.


Ele fazia tratamento contra um câncer de intestino.

Sombra foi sócio de Ronan Maria Pinto, o dono do jornal Diário do Grande ABC e empresário dos ramos de transporte público preso na 27ª fase da Operação Lava Jato, a Carbono 14. 

O empresário nunca chegou a ser julgado pelo caso, apesar de ter sido condenado por envolvimento em um esquema de arrecadação de propina na prefeitura da cidade.
Celso Daniel foi encontrado morto no dia 20 de janeiro de 2002 com oito tiros numa estrada rural de Juquitiba, na região metropolitana de São Paulo. Ele havia sido sequestrado dois dias antes na Zona Sul da capital paulista, quando voltava de um jantar com Sombra, de quem era amigo. O empresário dirigia uma Pajero blindada e o prefeito estava no banco do passageiro.


Sombra foi um homem de vida extremamente tortuosa. Com a sua morte, se fatos novos não vierem a tona, o processo do caso Celso Daniel será extinto.
da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Variedades