Desculpem o Papo, mas é preciso falar do Papa e o seu envolvimento com a esquerda argentina (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Nem todos conhecem a história Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, argentino, e seu envolvimento com a política esquerdista em seu país.

O canal History sempre transmite documentários sobre a igreja católica, como nas séries A Bíblia Proibida e A Igreja Oculta. A história sobre a riqueza da igreja, os escândalos e polêmicas de toda ordem, sexualidade, pedofilia, enfim, temas que são retratados no programa. E o Papa argentino não ficou de fora da exposição histórica, contando sua vida desde os tempos de pároco, ordenado sacerdote em 1969, e sua participação no período da ditadura militar argentina e com o peronismo. Recomendo assistir.

As polêmicas que margeiam a eleição de Jorge Bergoglio para o papado já começam antes mesmo do Conclave que o alçou à essa condição. A estranha renúncia do Papa Alemão Joseph Aloisius Ratzinger, o Papa Bento XVI, em 2013, ainda hoje é debatida pela sociedade. 

Às voltas com os escândalos financeiros que ocorrem com o Banco do Vaticano, há décadas, o Papa Bento XVI parece ter incomodado uma importante ala da alta cúpula da igreja, ao tratar do caso em sua administração, e muitos atribuem que isso seria o estopim de sua abdicação.

Jorge Bergoglio já era um nome sondado dentro do Colégio de Cardeais (que elege o Papa) há algum tempo, mas só foi confirmado mandatário-mor da igreja em março de 2013, em uma das eleições mais rápidas da história católica, depois da saída de Bento XVI em fevereiro daquele ano.

Já como maior autoridade da Igreja Católica, o Sumo Pontífice carrega o peso de acusações de ser ligado ao sistema esquerdista. Seu silêncio sobre a legalização do aborto na Argentina (nas primeiras 14 semanas de gestação - assassinato de bebês), em dezembro de 2020, e nenhum discurso contra os militantes da esquerda chilena que depredaram e tocaram fogo em igrejas, levantam sérias suspeitas de sua atuação.

Enquanto isso, engrossa as fileiras de narrativas e discursos, por exemplo, das que atentam contra a soberania brasileira na Amazônia ao tecer críticas infundadas sobre as queimadas e desmatamento na região, e alinhar-se às regras autoritárias da pandemia, especialmente, originadas das Big Pharmas.

O Canal espanhol Distrito TV exibiu na última semana, uma entrevista com o respeitado economista espanhol Roberto Centeno. Jésus Ángel Rojo Pinilla, presidente do canal, e apresentador do programa El mundo al rojo - O mundo em vermelho, trocadilho com seu sobrenome, abordou com Roberto uma declaração do Papa um tanto quanto próxima dos princípios do socialismo. Uma invencionice!

Disse Bergoglio:

“Sempre, juntamente com o direito de propriedade privada, existe o princípio mais importante e anterior da subordinação de toda propriedade privada ao destino universal dos bens da terra. E, portanto, todos têm o direito de usá-lo. Às vezes, quando falamos de propriedade privada, esquecemos que é um direito secundário, que depende desse direito desse direito primário que é o destino universal dos bens” 

Destino Universal dos Bens??? Direito secundário??? Onde esse Papa arrumou isso?

Jésus, ao pedir o comentário do economista, dando-lhe um minuto para falar a respeito, ouviu o seguinte: 

“Esse sujeito, esse indesejável, porque é isso que ele é, é um montonero*, um stalinista, e portanto, o que está fazendo, é descrever as doutrinas dos antigos comunistas e dos montoneros, porque é simplesmente um anticristo. E não há mais o que falar. O que esperar do anticristo? O que defende ‘os cubanos’, o que defendia Chaves na Venezuela, expropriar. Esse sujeito está dizendo a mesma coisa, na propriedade privada não existem direitos. As pessoas que deixaram o ‘campo’, para construir algo, ‘agora isso é de todos”. E eles podem ‘tomar’. Expropriar, é isso que está dizendo esse miserável montonero, que é um anticristo, e não entendo como foi nomeado Papa.”

*Montoneros era uma organização político-militar e guerrilha urbana de extrema-esquerda, cujo propósito era estabelecer um estado socialista na Argentina.

Que cada qual faça seu próprio juízo, mas precisava falar do Papa!

Assista o vídeo:

Foto de Alexandre Siqueira

Alexandre Siqueira

Articulista
@ssicca no GETTR

Ler comentários e comentar