Decisão de Moro prevalece e STJ mantém Palocci preso

A defesa do ex-ministro Antonio Palocci e de seu ex-assessor Branislav Kontic, teve negada nesta quarta-feira (5) pedido de liberdade feito ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).


A decisão foi do ministro Felix Fischer.

Palocci e Kontic tiveram a prisão preventiva decretada no dia 30 de setembro pelo juiz Sérgio Moro.

O ex-ministro é acusado de no período compreendido entre os anos de 2008 e 2013 ter recebido da Construtora Odebrecht a bagatela de R$ 200 milhões, em propina.

No despacho que decretou a preventiva, o juiz Moro sustentou que mesmo afastado de cargos e mandatos públicos, o ex-ministro prosseguiu em sua prática delitiva, ‘no mundo das sombras, através de transações subreptícias, tornando inviável a adoção de medidas cautelares alternativas que possam prevenir a continuidade da prática delitiva’.

O mérito da ação ainda será julgado pela 5ª Turma do STJ.

Entretanto, tudo indica que Palocci não sai tão cedo, a menos que resolva ‘abrir o bico’.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Direito e Justiça