A história da milionária que matou o marido e culpou o filho, tem um desfecho

Numa trama estúpida, sem qualquer motivação, de maneira sórdida e traiçoeira, no dia 04 de dezembro de 2008, a empresária Giselma Magalhães mandou matar o marido, um alto executivo da Friboi (atual JBS).


Humberto de Campos Magalhães foi atraído para uma emboscada. No dia do crime ele recebeu uma ligação informando que o seu filho caçula – Carlos Eduardo Magalhães, hoje com 25 anos – estava passando mal. Ao se dirigir para o local onde supostamente o garoto se encontrava, foi alvejado com dois tiros por um motociclista, a mando de Giselma, a esposa, mãe do garoto.

Giselma e Carlos Eduardo
Giselma e Carlos Eduardo


Na época, a mulher tentou justamente incriminar o filho, mas a trama foi descoberta.

Julgada, Giselma foi condenada em 2013 a 22 anos e seis meses de prisão, mas permanecia solta beneficiada por um Habeas Corpus.

Na quinta-feira (6), com o trânsito em julgado da sentença, Giselma finalmente foi presa para que efetue o cumprimento da pena.

Carlos Eduardo, que lutou para que a verdade fosse desvendada e a mãe pagasse pelo crime cometido, há muito deixou de chamá-la de ‘mãe’, mas vive hoje um dilema, não sabe qual será sua atitude em relação a ela, afinal é sua ‘mãe’.

Por vezes pensa em esquecê-la, outras pensa em visitá-la na cadeia, o rapaz que aos 17 anos foi acusado pela mãe da trama da morte do pai, sofre muito, mas sobrevive amparado pelo afeto da família paterna e dos amigos.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Policia