desktop_cabecalho

A gabolice de Barroso e a solução paraguaia para o Voto de 2022 (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

“Não é que eles não podem ver a solução. É que eles não podem ver o problema”.  (G. K. Chesterton).

Pronto, descobrimos a solução para as eleições de 2022.

Agora Barroso não precisa mais ir a Inglaterra falar mal do Brasil. Nem atacar o Presidente, nem governo, nem os brasileiros. Não. Não precisa dizer abobrinhas, tais como:

- “Esse é um dos problemas que nós estamos enfrentando no Brasil, um déficit imenso de civilidade”.

Talvez sua cegueira, arrogância e uma “pitada de maldade”, Ministro, o impeça de observar que os brasileiros que o chamaram de “mentiroso” estão, sim, cheios de civilidade, pois defenderam a nação fora da nação, defenderam a verdade e impediram que uma grande “fake news” fosse difundida através de sua palestra.

Afinal, toda nação brasileira sabe que nunca houve o que o senhor afirma, e o pior, sua gabolice, sua exaltação a si mesmo, seus elogios à sua própria atuação como Ministro e como salvou a pátria brasileira na época em que era presidente do TSE e que precisou:

- “...Oferecer resistência aos ataques contra a democracia e impedir esse abominável retrocesso que seria a volta do voto impresso com contagem pública manual, que sempre foi o caminho da fraude no Brasil”.

Nada disso é verdade, pois o que todos querem são urnas eletrônicas com impressão e contagem do voto eletrônico para posterior auditoria.

Só isso. Todo o resto é balela.

Como o senhor não quer entender, aqui está um vídeo que explica tudo direitinho, tudo o que os brasileiros querem. Assista o vídeo, senhor Barroso.

Olhe a máquina de votação do Paraguai e sinta vergonha da velharia que o senhor e todos os outros Ministros querem impor aos brasileiros.

São tranqueira nossas “urnas eletrônicas”, comparadas às urnas paraguaias!

Assista o vídeo postado pelo site Poder 360:

Mais claro com o simulador de voto:

1) Apresente sua identidade civil aos membros da mesa de votação, que lhe entregarão o boletim (cartão) assinado pelos dois membros.

2) Coloque o boletim (cartão) no slot conforme indicado pela seta.

3) Para iniciar o simulador escolha a opção que lhe corresponde:

- Opção com Candidatos a vereador;

- Opção com Candidatos a Deputado;

- Opção com Candidatos a Prefeito;

4 - Feita a escolha aparece uma lista e o eleitor vota;

5 - A tela seguinte oferece a opção para mudar o voto (reiniciar);

6 - Se você achar que tudo está correto, aperta na tecla e imprime o voto.

7 - Após a impressão do boletim, verifique se o registro eletrônico do seu voto corresponde à versão impressa, aproximando o boletim do leitor verificador;

8 - Dobre o boletim de forma que garanta o sigilo do voto.

9 - Entregue ao presidente da mesa para ele assinar.

10 – Finalize o voto colocando tinta no dedo indicador da mão direita para marcar a cédula e confirmar que realmente você votou, recebeu o boletim (cartão) do presidente da mesa e depositou o voto impresso na urna de plástico.

11 – Receba de volta sua identidade civil.

Pronto, seu Barroso, seu Fachin, seu Moraes e demais Ministros. Temos uma máquina de votação que todos concordam: vota-se e se houver dúvida, conta-se os votos!

Simples assim.

Divulgue. Mande para a Justiça Eleitoral. Mande para seu Deputado, Senador.

É o Paraguai dando uma lição de democracia ao Supremo.

Aqui está o simulador (https://simulador.tsje.gov.py/index.html#) para você treinar como votar na “máquina paraguaia de votação”.

Divulgue.

Foto de Carlos Sampaio

Carlos Sampaio

Professor. Pós-graduação em “Língua Portuguesa com Ênfase em Produção Textual”. Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Ler comentários e comentar