desktop_cabecalho

Idealizado por Roberto Jefferson, o Movimento Cristão Conservador promove seu primeiro seminário, em BH

Ler na área do assinante

Antes mesmo de sofrer perseguições formais e explícitas por parte do judiciário, o petebista Roberto Jefferson já alinhava um movimento que uniria cristãos e conservadores brasileiros.

Disse ele, um dia:

“Não há vácuo de poder. Quem não ocupar seus espaços nacionais, será escravizado por culturas guerreiras hegemônicas.”

E justo por esse impedimento político, Jefferson foi alçado à condição de presidente de honra, tanto do partido, quanto do Movimento, cabendo ao vice-presidente, pastor Luiz Cláudio Gamonal, exercer a presidência interina nacional do MCC - Movimento Cristão Conservador.

Unidos por suas convicções religiosas e políticas, o evangélico Gamonal e o católico, padre Kelmon de Souza, percorrem o Brasil para difundir o movimento e abrir representação por onde passam, visando as eleições no Brasil.

O seminário realizado neste sábado, 25 de junho, reuniu lideranças políticas e religiosas, e contou com a presença de um refugiado da ditadura venezuelana, o analista político Roderick Navarro. Há cinco anos no Brasil, Navarro, em sua palestra, apresentou a realidade vivida pelo povo de seu país, desde os tempos do esquerdista militar Hugo Chávez, no final da década de 1990, morto em 2013, até os dias de hoje, com seu substituto, o autoritário Nicolás Maduro.

Muitos pré-candidatos petebistas mineiros prestigiaram o evento, com destaque para a pré-candidata a deputada federal, Pastora Jane Silva, e o Pastor Altamiro Alves, pré-candidato ao senado.

O deputado estadual por Minas Gerais, Bráulio Braz, salientou a importância do movimento cristão e a busca do seu partido, apoiador da reeleição de Jair Bolsonaro, por novos nomes para o cenário político nacional.

Foto de Alexandre Siqueira

Alexandre Siqueira

Articulista
@ssicca no GETTR

Ler comentários e comentar