O peso dos votos inválidos

O elemento mais importante das eleições de 2016 foi o volume de votos inválidos, somando-se as abstenções, votos nulos e brancos. 


Esse quadro tende a ser maior em 2018, a menos que emerjam novos candidatos, sem carregar a carga de desconfiança dos eleitores.

Nesse quadro, nenhum dos candidatos que já concorreram à Presidência terão chances de vitória, diante de um "novato". A esperança deles é que esse novato não emerja em 2018.

Os votos nulos e brancos são votos de descrença e de Inaceitação do quadro de candidatos apresentados. Já as abstenções representam mais a objeção ou a contrariedade com o voto obrigatório. Isso da parte dos mais escolarizados.

A redução de recursos para as campanhas pode ainda ter influído na menor mobilização ou "animação" dos eleitores para a participação nas votações.  E também nas práticas irregulares de transporte de eleitores. 

Essa "fuga" do eleitor será usada também pelos defensores do retorno das doações empresariais, para que isso ocorra.

Jorge Hori

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Opinião