Prisão urgente para dona Ilda Machado

Basta coragem e um pouco de sensatez.


As investigações demonstram que dona Ilda Machado, esposa do ex-deputado Londres Machado, tido e havido como um coronel da política de Mato Grosso do Sul, após ter utilizado o seu poderio financeiro para comprar votos descaradamente nas eleições de Fátima do Sul (MS), tenta agora intimidar testemunhas, esconder provar e obstruir as investigações.

O que aconteceu no município é algo sem precedentes na história recente da política brasileira.

A mulher foi flagrada comprando votos de maneira inusitada, tirando o dinheiro de dentro do sutiã,

protagonizando a cena que já tem nome e lugar de destaque no folclore político do estado: ‘Peito de Ouro’.

Assim, é incontestável que Dona Ilda fraudou o resultado do pleito.

Ora, numa eleição bastante disputada, onde ela obteve 6.882 (51,67%), contra 6.438 votos (48,33%), de seu oponente, Jr. Vasconcelos, o abuso do poder econômico por parte de dona Ilda está sobejamente demonstrado, com farta prova, testemunhal, documental, fotos, gravações e filmagens e, mesmo assim, a diferença foi extremamente apertada, o que leva a óbvia constatação de que ela conseguiu alterar a vontade popular utilizando o peso do dinheiro e do ‘peito de ouro’.

Diante desse quadro, hoje Fátima do Sul vive um verdadeiro clima de terror. Pessoas estão sendo ameaçadas, uma prática lamentável que precisa ser urgentemente coibida pela Justiça.

E isto nos remete ao título da matéria.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS