E aí Teorí, não vai mandar prender os senadores flagrados obstruindo a Justiça?

No dia 25 de novembro de 2015, o ministro Teori Teoria determinou a prisão de Delcídio do Amaral sob alegação de que o então senador, grampeado em reunião num quarto de hotel, estaria tentando obstruir as investigações da Operação Lava Jato. Pela primeira vez na história do Brasil, um senador foi parar no xilindró no exercício do mandato.


Eis que, quase um ano depois, fatos semelhantes inundam o Senado Federal, alvo da Operação Métis na manhã desta sexta-feira (21). No entanto, misteriosamente, desta vez o Supremo Tribunal Federal está imóvel e silente.

‘Investigação da Polícia Federal aponta que um grupo, comandado pelo diretor da Polícia Legislativa do Senado Federal tinha a finalidade de embaraçar, com ações de contrainteligência, as investigações da Operação Lava Jato contra os senadores Fernando Collor de Mello e Edison Lobão e contra o ex-senador José Sarney’. [Fonte: Estadão → (veja aqui)]

'Os mandados da operação desta sexta foram expedidos pela 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, a pedido do Ministério Público Federal (MPF)'.  [Fonte: G1 (veja aqui)]. 

O jornalista Valdo Cruz informa na Globo News que a senadora Gleisi Helena Hoffmann, também envolvida no caso, confirmou ter solicitado à Polícia Legislativa uma varredura em seu apartamento funcional para verificar a existência de escutas telefônicas, mas nada teria sido encontrado.

E a pergunta que fica é: considerando o fato de que senadores e ex-senadores investigados pela Lava Jato estão utilizando a Polícia do Senado — aparato do Estado, portanto — para tentar obstruir a Justiça, por que o ministro Teori Teoria não determinou suas prisões nos moldes do caso Delcídio do Amaral?

O STF deve satisfações à sociedade sim! Afinal, somos nós quem pagamos seus salários, bancamos toda sua estrutura caríssima, sustentamos seus mais de 3.000 funcionários — só recepcionistas são mais de 300! — e somos diretamente lesados pela morosidade litúrgica de Suas Excelências, as Togas.

E aí, Teori?! 

Helder Caldeira

da Redação

Comentários

Mais em Direito e Justiça