Renan já ultrapassou todos os limites da decência e segue incólume. Até quando?

É incompreensível para o cidadão comum entender porque este homem continua seguindo o seu caminho tortuoso, sem que nada, nem ninguém, consiga detê-lo.


A impressão que fica é que com o passar dos anos, ele só faz é amealhar mais poder.

É o que de fato tem acontecido. Em 2014, num espetáculo imoral de gastança de dinheiro, retomou a soberania em Alagoas com a eleição do filho governador. 

É o terceiro na linha sucessória do país e preside o Senado Federal.

Em alguns raros momentos, diante de tanta coisa errada, viu a situação apertar, mas conseguiu, com o apoio de ‘forças ocultas’ dar a volta por cima e ressurgir com mais poder.

Há poucos dias, perdeu a linha e destemperou numa discussão com a senadora petista Gleisi Hoffmann. No calor da briga, confessou ao vivo, na presença do então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) que tinha intercedido junto à instituição para favorecer sua momentânea algoz.

Ora, a esse homem tudo é permitido. Até mesmo interceder junto a Suprema Corte em favor de uma comparsa.

No mesmo STF adormecem 11 inquéritos contra este cidadão. Fica claro que estão parados em função de sua movimentação nos bastidores. Alguns casos já prescreveram em função da inércia das demais instituições, inclusive o próprio Ministério Público.

Um horror indescritível!

O Brasil só conseguirá efetivamente ser passado a limpo a partir do dia em que acontecer a punição exemplar de Renan e do ‘Chefão’.

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Opinião