Lula confessa-se diante dos padres, ataca o governo Dilma, afirma que o PT e ele próprio estão no “volume morto” da política e se faz de Josef K.de Kafka em “O Processo”

Lula começou a fase de duríssimas críticas a presidente Dilma, aos seus ministros e até ao próprio PT. Quais as razões?

Em reportagem de O Globo (20/06), Lula encontrou-se com religiosos e membros de seu partido, no Instituto que leva o seu nome, quando e onde fez duríssimas críticas a presidente Dilma Rousseff, aos seus Ministros e até ao próprio partido.

Eu tenho minhas impressões sobre as razões que têm levado Lula a pespegar tamanhos ataques tão abertamente aos seus companheiros. Uma delas: “vitimizar-se é uma forma enviesada de autoproteção antecipada”, ou mais, “atacar é a melhor defesa”. 

Enfim, lendo a matéria é o que me vem a consciência, e digo:

Senhor Lula, não só a vaca tossiu, como também a cobra vai fumar. E não espere, Senhor Lula, apoio de tanta gente; num partido de mentirosos, covardes e larápios é incomum "abraços entre afogados". Até os mentirosos, em algum momento, precisam revelar uma verdade aqui ou ali: "política é beijo, mão na cabeça e olhar no olho"? Tenha a Santa Paciência! Ademais, ajuste é política de governo sim, Lula. Se Dilma tem hoje de lidar com todo este mal que aí está, é por que você deu natureza ao caos, situação que não se sustentou pelo tempo que você precisava (entra Dilma, sai Dilma, retorna Lula) e os malfeitos permaneceriam escondidos - sabe-se lá por quanto mais tempo. Outra coisa, dizer que não acredita no mensalão ainda hoje, depois de todos julgados, condenados e cumprindo pena! Ou é dizer que o Judiciário condenou gente inocente com base em falta de provas ou contrárias às provas que estavam nos autos, ou é uma maneira de prevenir que o Petrolão não seja ligado àquele escândalo. Por sinal, tudo leva a crer que nestas coisas umas decorrem das outras. A diferença está no campo de atuação das quadrilhas, mas tudo faz parecer parte do mesmo pacote de apropriação do Estado pelo PT neste projeto de Poder Hegemônico, fruto de sua patologia escatológica de formar um bloco socialista de esquerda com os países da América Latina e Caribe, além, claro, do esforço de poder contar com o apoio de tiranos africanos para consolidar o seu sonho de dono do Brasil; danem-se os pobres e hansenianos que "afirma" ter recebido em seu gabinete presidencial. Ao final, todo esse seu mimimi (para usar a prosopopeia de um daqueles que junto com a família se locupleta das máquinas do Estado, graças a você, Lula e sua facção - um idiota qualquer, que nem merece ser citado), acontece agora por que - com perdão da má palavra - está sentindo o seu rabo esquentar. A prisão dos donos das maiores construtoras deste país que, notoriamente são seus "amigos" por ser você lobista deles, faz a mão da justiça chegar mais perto de você. E, se te pegarem, Lula, vão juntos Dilma e esse seu partido fascista. Enfim, não adianta agora fazer-se de vítima. Sua função era nobre - Presidente da República, sua missão era ainda mais nobre, continuar o processo de consolidação da jovem democracia brasileira e, entre outras medidas de justiça, diminuir as desigualdades sociais. Os desavisados, coitados, vislumbraram um quadro bem pintado, que à primeira olhada mais arguta descobriu ser obra falsa. Os miseráveis que você elevou acima da linha da pobreza estão no caminho de volta com suas trouxas nas mãos, enquanto o senhor continuou a subir, a subir, a subir...e tornar-se rico. Mas, tudo que sobe cai, Lula. E terão poucos companheiros para te amparar na queda.

 “Não se deve prejudicar ninguém, nem mesmo o mundo, para alcançares uma vitória”.  

JM Almeida

JM Almeida

João Maurino de Almeida Filho. Bacharel em Ciências Econômicas e Ciências Jurídicas. 

Mais de JM Almeida

Comentários