Delegado da PF pede permissão para analisar maletas de Renan

O cerco se fecha em torno do presidente do Senado Renan Calheiros.


Aos poucos o ‘coronel das Alagoas’ vai se encaminhando para o mesmo rumo de Eduardo Cunha.

Em que pese a suspensão da Operação Témis, o delegado de Polícia Federal Felipe Alcântara de Barros Leal encaminhou ao ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), pedido para que o STF aguarde que as maletas anti-grampo apreendidas sejam periciadas.

Há fundado receio que o presidente do senado utilizava a tal polícia legislativa a serviço de suas malvadezas e que o material apreendido era utilizado para grampear ilicitamente autoridades, conforme as conveniências de Renan Calheiros, dai o pedido de perícia.

A argumentação utilizada pelo delegado da PF é extremamente consistente. Ele ainda argumenta que prédio público não tem ‘foro privilegiado’, no caso o prédio do senado, onde foi apreendido o verdadeiro arsenal de materiais para operações de contrainteligência.

Vamos aguardar a decisão de Teori, que poderá colocar Renan na 'marca do pênalti. 

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política